Script Macromedia Flash
   
Topo 1

Internamentos com varicela e Herpes-zoster
Desenho sumário

Notificação pela rede da UVP-SPP de casos de internamento nos serviços de pediatria de crianças e adolescentes, (1) internadas por forma grave ou complicação da varicela ou herpes zoster e (2) varicela nosocomial, (3) e as crianças internadas por varicela e/ou herpes zoster que, ao longo do internamento, se revelam formas não complicadas.

A referenciação à UVP deverá ser feita através do envio do cartão laranja e posterior preenchimento do inquérito (vide fichas de notificação e de seguimento abaixo).

O ONSA colabora neste estudo na recaptura de casos (dados dos GDH dos internamentos) e com os dados referentes à varicela na comunidade obtidos através da rede de Médicos-Sentinela, assim como no tratamento dos dados obtidos.

Ver Complicações da Varicela (1,98 MB)
Investigadores
Ana Leça

Unidade de Infecciologia do Hospital de Dona Estefânia, Departamento de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e Secção de Infecciologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria.
Tel.: +351 213 126 623
Fax: +351 213 126 602
analeca@yahoo.com

Maria João Brito

Serviço de Pediatria do Hospital Fernando Fonseca e Secção de Infecciologia da SPP.
TLM: +351 936 201 747
joao.rochabrito@netcabo.pt

Maria João Branco

ONSA (Observatório Nacional de Saúde). Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge
m.joao.branco@insa.min-saude.pt

Baltazar Nunes

ONSA (Observatório Nacional de Saúde). Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge
baltazar.nunes@insa.min-saude.pt

João Pedro Farela Neves

Departamento de Pediatria Médica do Hospital de Dona Estefânia
jpn13@netcabo.pt

Catarina Gouveia

Departamento de Pediatria Médica do Hospital de Dona Estefânia
cfgouveia@sapo.pt

Protocolo(52 KB)
Inquérito para impressão(157 KB)
Impresso para obtenção de consentimento paternal (deve ser guardado pelo médico notificador)(42 KB)
Notas
Perante dúvidas na notificação de um caso, designadamente em relação à sua definição, pede-se ao médico notificador que contacte o respectivo grupo de investigadores.
No caso de vários médicos observarem o mesmo caso, este deve ser notificado por cada um deles. Na fase seguinte de resposta a um breve inquérito, as eventuais duplicações serão identificadas e eliminadas.
No caso de, durante o mês em questão, o médico não ter observado nenhum caso das entidades sob vigilância, é muito importante que devolva o “Cartão de Notificação“ assinalando no local “Nada a notificar“.