Script Macromedia Flash
   
Topo 1

Para que a Pediatria Portuguesa também participasse nesta rede e as nossas crianças portadoras de doenças menos frequentes e os seus pediatras pudessem beneficiar da existência de um sistema internacional muito alargado de informação específica, no final de 1999 a Direcção da Sociedade Portuguesa de Pediatria iniciou contactos com a Unidade Britânica (BPSU) com a intenção de também fundar em Portugal uma unidade de vigilância pediátrica.

Em 25 de Março de 2000 foi criada a Unidade de Vigilância Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria (UVP-SPP) e nomeada a respectiva Comissão Executiva. No final de 2000 iniciou a formação da futura Comissão Consultiva.

A divulgação da UVP-SPP e dos seus objectivos fez-se a todos os sócios da SPP, quer através de informação via postal, quer no secretariado da reuniões científicas patrocinadas pela SPP, quer nas páginas da Acta Pediátrica Portuguesa.

A primeira reunião da UVP-SPP realizou-se em 9 de Junho de 2000, em Oeiras-Lisboa, dando-se a conhecer a Unidade nas suas principais vertentes e ficando desde logo aberta a possibilidade de os investigadores portugueses se candidatarem à realização de estudos através da estrutura e metodologia da UVP-SPP.

A Ordem dos Médicos, através do Colégio de Pediatria, forneceu os endereços dos pediatras portugueses de forma a garantir que em Janeiro de 2001 a UVP-SPP pudesse enviar informações e solicitar a colaboração de todos os pediatras nacionais, incluindo os poucos que não eram sócios da SPP.

Foi determinado que o primeiro quadrimestre de 2001 para o início da actividade de vigilância, com o envio do primeiro cartão mensal de notificação a todos os pediatras.

A integração da UVP-SPP na rede internacional foi efectivada em 2002.