Script Macromedia Flash
   
Topo 1
Topo 2

Posição da SPGP sobre a utilização de fórmulas elementares na Alergia às Proteínas do Leite de vaca

A entidade Alergia às proteínas do leite de vaca (APLV) pode ter uma variedade de apresentações clínicas de gravidade variável, como sabemos.

Relativamente ao tratamento da APLV, seguindo as recomendações da ESPGHAN e as boas práticas clínicas, a SPGP sugere que todas as crianças com APLV (IgE ou não IgE mediada) devem ser tratadas inicialmente com fórmulas extensamente hidrolisadas.

Nas raras situações em que os sintomas persistem sob uma fórmula extensamente hidrolisada, na anafilaxia e nas enteropatias graves (hipoalbuminemia, desnutrição) deve então ser equacionada a fórmula elementar, com aminoácidos livres.

Como Pediatras e sub-especialistas em Gastroenterologia Pediátrica defendemos que as fórmulas elementares, independentemente da sua comparticipação financeira, só devem ser prescritas quando servirem os melhores interesses da criança, neste caso, quando a situação clínica o justificar absolutamente.
 
A Direção da SPGP, não alheia ao facto de que a não comparticipação das fórmulas extensamente hidrolisadas poderá originar constrangimentos nas famílias e nos profissionais, continuará as negociações desenvolvidas pela anterior Direção, no sentido de conseguir a justa comparticipação para estas fórmulas.
 
 
 
 
A Direção da SPGP
23/11/2020